“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”. Paulo Freire

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Walt Disney


Bem Vindos - Porta

Aniversário


Pateta

Pato Donald

Margarida

Pluto

Alfabeto











sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Lembrancinhas e Crachas

marca páginas para o dia do livro


















porta cd/dvd
 




chaveirinhos







Adicionar legenda
 
risque rabisque











quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

A Hora da História

Existem pessoas que pensam que contar uma história ou estória para uma criança é um ato simples, que elas sempre começam com "Era uma vez" e terminam com " E viveram felizes para sempre", mas não é uma tarefa tão simples assim, e nem tão complicada. Na verdade para ser um bom contador de histórias em primeiro lugar tem que "voltar a ser criança", é necessário que o narrador acredite e vivencie o que lê, que chore e sorria com os personagens, e ele pode fazer isso utilizando alguns recursos que eu acho fundamental para que a história ganhe vida e que prenda a atenção de quem a escuta. Alguns recursos são simples, como fantoches, dedoches, fantasias, máscaras ou até uma pintura facial. Quando um adulto usa um desses recursos, ele se iguala a criança, ele entra nesse mundo de fantasia e a criança o escuta melhor, sem contar que se você pinta seu rosto para contar uma história, você deixa de ser você e passa a ser um personagem e isso tornará suas histórias mais reais e interessantes. É necessário contar histórias, pois esse é o meio mais fácil de fazer a criança se apaixonar por leitura. Ela aprenderá que dentro dos livros existe um passaporte para o mundo, seja ele de fantasia ou para conhecer melhor o mundo real. Por meio de livros, conhecemos lugares que nunca fomos, pessoas que nunca encontramos, sabores que nunca provamos e expandimos nosso intelecto, nossa criatividade. Aprendemos com a leitura, a nos expressarmos melhor em todos os sentidos. Não há perigo na leitura do bom e velho livro. Na internet, as crianças ficam expostas aos perigos de pessoas má intecionadas porém, com a leitura de um bom livro, esta em segurança e muito bem acompanhada. Ser um contador de histórias, é ser propagador do hábito da leitura.

Total de visualizações de página

Marcadores

"Se quisermos modificar algum coisa, é pelas crianças que devemos começar." (Ayrton Senna)

Páginas